quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

JAUARI - BAIRRO

PA300151

Centro Comercial do Jauari

O bairro do jauari surgiu ao redor de um lago. É assim denominado porque no lago existiam muitas palmeiras de jauaris. O lago era bastante piscoso e além de muito peixe encontrava-se uma grande variedade de quelônios . Sua nascente localizava-se no terreno da atual Rádio Difusora de Itacoatiara. nascia com um pequeno fio de água cristalina. regatas de canoa eram praticadas no lago.

Com o passar dos anos foram derrubados os jauarizeiros, cujas frutas serviam de alimento aos peixes, com o tempo foi aterrado e tornou-se um anhingal.

Mutirão

Anhingal

Mais tarde, onde é hoje a atual Rádio Difusora, começaram a se instalar agricultores, pediam à Prefeitura terreno para morar. Ela concedia através do prefeito da época e marcava o prazo de cinco anos para o morador construir benfeitoria. Se nada fosse construído o terreno retornaria para a prefeitura.

No inicio eram alguma barracas, depois surgiram mais e mais. Então, com os terrenos doados pela prefeitura aumentou o número de barracos e de roçados.

Antigamente, na época das enchentes, o bairro era ligado ao centro por pontes. Hoje, com os aterros feitos, elas não são mais necessárias. Uma das pontes foi construída pelo Americano residente e fazendeiro em Itacoatiara James Stone, era uma ponte de madeira sobre o lago do jauari sendo doada a prefeitura em 1890.

Cópia de ponte stone

Ponte da Estrada Stone – Construída por James Stone.

Em 1953-60 a prefeitura desapropriou uma área de terra que se tornaria a Rua Gaspar Maia, depois a Rua Marcilio Dias.

No jauari se estabeleceram alguns japoneses. Quando da tentativa de nova colonização para a Amazônia muitos japoneses ficaram no KM 27 da estrada Manaus-Itacoatiara. Aqui não tiveram muito incentivo. Algumas famílias da época: Dairó, Taketome, Mori. Elas se dedicaram ao plantio de hortas. Havia muita verdura naquele período.

Os japonese trouxeram vários benefícios para a cidade:

  • implantação de novo sistema de produção, – cultivo da juta.
  • início da oleicultura, – introduziram novos costumes.

O bairro tem dois conjuntos com 1.160 casas: Conjunto da Carolina e da Gethal.

É um bairro bem movimentado. É residencial, industrial e comercial.

Imagens novas 005

Tradicional bar do bairro do jauari

É um bairro de predominância da classe baixa e média. dotado de infra-estrutura.

Imagens novas 003

Clinica Médica

DELIMITAÇÃO GEOGRAFICA DO BAIRRO JAUARI

  • ao norte limita-se com os bairros de Santa Luzia, São Jorge e Fazenda Cacaia, pela Rua Nossa Senhora do Rosário.
  • a leste: Fazenda Cacaia e anhingal.
  • ao sul: com o Rio Amazonas.
  • a oeste com o Centro pela Rua Ocidental (sentido leste-oeste).

Além das ruas 1 e 2 (projetadas entre a Rua Luzardo de Melo e Nossa senhora do Rosário) tem ainda os Becos: do Lelé, Mendonça Furtado, Teodorico Nunes, Uatumã, Francisco Ribeiro Neves, do Camaleão e a travessa 10 de Dezembro. São contadas entre as Ruas e a Estrada: Stone e a Estrada do Japonês.

Imagens novas 009

Antiga estrada dos japoneses

Os limites desse bairro são: Rua Nossa Senhora do Rosario (norte), Rua Abílio Marques (leste), Rua Rio Amazonas (sul) e Rua Ocidental (oeste), Rua Manaus.

Imagens novas 006

Delegacia de policia

4 comentários:

PEDRO disse...

Nossa! Foi emocionante, eu por acaso,encontrar uma materia sobre o meu querido bairro do Jauri na internet,e o q é melhor ainda,o nome da rua onde Nasci, rua gaspar maia,sinto muita saudades da minha infancia,vivida nesse querido bairro, foi lá q aprendi a nadar, no porto das pedras,entre os pescadores de "Jaraqui da arribação". Se essa atividade, dos pescadores ainda existe gostaria q voces fizessem uma materia com eles.E parabéns ao Penarol campeão amazonense 2010, avante meu "Peninha".Hoje moro em Boa Vista-Roraima. PEDRO

Everlândia disse...

Olá,

estou na internet a procura de uma pessoa que mora ai neste bairro, a "Graziela Cató dos Santos", peço a alguém que a conheça que entre em contato o mais rapido possivel por telefone ou carta com a filha dela em Russas-Ceará.

Priscila Andrade disse...

Simplesmente magnifico, a história sempre nos ensina as mudanças. amei a matéria.

Marina Odoya disse...

Oi Ricardo, essa foto da ponte Stone está bem pequena, voc2ê srabe onde a encontro numa rewsolução melhor?