terça-feira, 30 de dezembro de 2008

PAREDE FRONTAL DA ANTIGA FABRICA DE GUARANÁ RIO NEGRO

casa anglo

Estabelecida no ano de 1950 no Boulevard Getulio Vargas (atual Praça da matriz) nº. 33, passa a funcionar a indústria do famoso guaraná Rio Negro, a industria tinha como proprietário e quimico responsável o senhor Armindo M. Auzier. A fabrica tinha capacidade para produzir diariamente, em média cerca de 50 caixas de 48 garrafas de 750ml. Cujo produto, além de Itacoatiara, era vendido nas praças de Urucurituba, Itapiranga, Silves, Urucará, Maués e até Humaitá, no rio madeira. A indústria de guaraná “Rio Negro”, não suportando a concorrência desleal dos produtos multinacionais, entrando no mercado com vantagens excepcionais, foi desativada em 1984.

casa anglo

Established in the year of 1950 in Boulevard Getulio Vargas (current Square of the head office) no.. 33, it passes to the industry of the famous guarana Rio Negro to work, it elaborates had her/it as proprietor and responsible chemist Mr. Armindo M. Auzier. He/she manufactures had her/it capacity to produce daily, on average about 50 boxes of 48 bottles of 750ml. Whose product, besides Itacoatiara, it was sold at the squares of Urucurituba, Itapiranga, Whistle, Urucara, Maués and even Humaitá, in the river wood. The guarana industry “Rio Negro”, not supporting the disloyal competition of the multinational products, entering in the market with exceptional advantages, it was disabled in 1984.

Um comentário:

Marcelo Marinho Moreira disse...

Sou do Estado do Rio e morei em Itacoatiara entre 1980 e 1981. Sempre lembrei do Guaraná Rio Negro como uma bebida deliciosa e muito refrescante, adequada ao clima da região. Pelo sabor me parecia ser muito natural e conter, de fato, muito guaraná.