segunda-feira, 3 de novembro de 2008

ITACOATIARA SUA ORIGEM

PATRIMÕNIO HISTÓRICO E CULTURAL DE ITACOATIARA - Am

video

É um projeto registrado em cartório e assentado sob o nº de ordem 2657. Está sendo desenvolvido na Escola Estadual Deputado João Valério de Oliveira. Tem como finalidade desenvolver no corpo docente, discente e na comunidade em geral uma consciência crítica sobre a Preservação e Conservação do Patrimônio Público e Particular. Desse modo , vem promovendo ações participativas em busca das soluções, alternativas ambientais e da melhoria da qualidade de vida da presente e futuras gerações. Em se se tratando de ações participativas existe uma de fundamental importância dentre tantas outras, que foi a reconstrução do antigo Arco do Triunfo pela Prefeitura Municipal na administração do Prefeito Mamud Amed que atendendo solicitação dos alunos, professores e comunidade da Escola João Valério acatou o pedido.

Com o desenvolvimento industrial e o avanço tecnológico, o mundo se transforma e a humanidade passou a aumentar sua capacidade de intervir na natureza, gerando uma crise ambiental. Isso vem provocando a preocupação de grupos de ambientalistas, ONG’s, alguns empresários e vários ramos da sociedade civil, com o futuro do planeta para a tomada de providências eficientes para conter o avanço desordenado na exploração do meio ambiente Quintas ( 2004:07):

“Em razão da complexidade da questão ambiental, é que há necessidade dos processos educativos proporcionarem condições para as pessoas adquirir conhecimentos, habilidades e desenvolverem atitudes para poderem intervir de forma participativa em processos decisórios que implicam a alteração, para melhor ou pior, da qualidade ambiental.

Em meio a essa crise ambiental encontra-se Itacoatiara, com seus prédios antigos sendo destruídos. O meio ambiente é destruído em nome do “desenvolvimento” ou em nome do capitalismo selvagem.

“A prática da Educação Ambiental na escola deve ser uma modalidade de ensino onde possam configurar-se a transformação de um conjunto de conhecimentos científicos advindos da biologia, ecologia e/ ou geografia e outra disciplinas coletâneas. Nesta prática, o homem deve ser apresentado como um elemento a mais na cadeia de energia, e não como um vilão da história. Entretanto frisa-se que tais conhecimentos a serem trabalhados na Educação Ambiental, não têm importância se não incluírem os aspectos políticos, sociais, culturais, econômicos, ecológicos e outros que tenham a ver com este quadro.” (Silvana Cruz na sua dissertação de mestrado em Educação pela UFAM em 2000).



O nome ITACOATIARA é um vocábulo procedente do Tupi ou Nheengatu, é puramente indígena.“Pedra Gravada”, “Pedra Esculpida”, “Pedra Escrita”, são as traduções que concordam com a palavra Itacoatiara. Ita – pedra; coatiare – gravada, esculpida, escrita. Esta versão tem sua razão de ser, porque nas pedras milenares do sítio Itacoatiara, os desenhos e escritos são gravados em baixo-relevo. O município de Itacoatiara está localizado à margem esquerda o rio Amazonas, a leste do Estado, na zona fisiográfica do Médio Amazonas, com uma área de 3.112 Km2 , que limita-se ao Norte, com: Itapiranga, Silves e Rio Preto da Eva; ao Sul, com: Nova Olinda do Norte e Autazes; ao Leste, com: Urucurituba, Boa Vista do Ramos e Maués e, ao Oeste, com Manaus e Careiro da Várzea.A sua floresta é compacta, complexa e densa. Circundando a cidade de Itacoatiara, além do majestoso rio Amazonas, existem os rios Urubu, Preto e um grande número de lagos e furos, ilhas e paranás que formam um verdadeiro labirinto paisagístico. O município é um dos mais importantes redutos pesqueiros do Estado.

DADOS GEOGRÁFICOS DE ITACOATIARA

LEI DA CRIAÇÃO DO MUNICIPIO

LEI PROVINCIAL Nº 283 DE 25 DE ABRIL DE 1874

ÁREA DO MUNICIPIO - 8.909 KM2

COORDENADAS GEOGRÁFICAS

SEDE MUNICIPAL

ALTITUDE – 18 METROS ACIMA DO NÍVEL DO MAR

COORDENADAS GEOGRÁFICAS

ALTITUDE SUL 3° 08’ 54”

LONGITUDE W Gr. 58° 25’ 00”

DISTÃNCIA DA CAPITAL EM LINHA RETA - 175 km

DISTÃNCIA DA CAPITAL EM RODOVIA - 267 km

SITUAÇÃO - MARGEM ESQUERDA DO RIO AMAZONAS

POPULAÇÃO TOTAL EM JULHO DE 2007 84.676

ZONA URBANA: 55391

ZONA RURAL 29.285

DENSIDADE DEMOGRÁFICA 10,5 Hab/KM2

NÚMEROS DE BAIRROS 24

LIMITES:

AO NORTE - SILVES E ITAPIRANGA

AO LESTE - URUCURITUBA E BOIA VISTA DO RAMOS

AO SUL - MAUÉS, NOVA OLINDA DO NORTE E AUTAZES

AO OESTE - RIO PRETO DA EVA, MANAUS E CAREIRO

ATIVIDADES ECONÔMICAS

AGRICULTURA, PESCADO, EXTRAÇÃO DE MADEIRA, CARVÃO VEGETAL, FIBRAS DE JUTA, MALVA, BORRACHA LATEX, PECUARIA, CACAU, CASTANHA DO BRASIL E GUARANÁ.

BANCOS: Nº DE AGÊNCIAS

BANCO DO BRASIL 01

BANCO DA AMAZÔNIA 01

BRADESCO 01

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL 01

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA

OS PRIMEIROS ADMINISTRADORES MUNICIPAIS DE ITACOATIARA

Foi à 1º de janeiro de 1759 que o governador Joaquim de Melo e Povoas promoveu a secularização da vila de Serpa, transformando-a em circunscrição administrativa do Estado Português, tomou providências fundamentais:
Instalou a câmara municipal;

Nomeou as autoridades responsáveis pela administração do povoado.
No rol das pessoas designadas para reger as funções políticas, estavam o diretor do povoado, os vereadores e o juiz ordinário, escolhidos dentre os portugueses e indígenas mais esclarecidos do lugar. No início da vila, em 1759, à sua supressão em 1833, o estatuto do povoado orientou-se pelas Ordenações Filipinas e leis extravagantes do império português.
Primeiramente, a vila foi administrada por nativos que exercitavam direito exclusivo do voto e da vereança, condição oferecida desde a implantação da política do Marquês de Pombal. Entretanto, como esses agentes políticos vinham demonstrando pouco interesse pela comunidade, Portugal decidiu substitui-los pelos “homens bons”, proprietários ou comerciantes que, até o fim do século XIX já haviam tomado conta do espaço político nacional, regional e local.
Em 1774, vamos encontrar governando o município o diretor do povoado Manuel Teixeira. A câmara estava composta de três vereadores e dois juízes de paz, eleitos a dez de janeiro de cada ano. Em 1820, os cientistas Spix e Martius encontraram Serpa em situação precária “pobre de indústria e de população constando só de vinte e poucas cabanas todo o lugarejo”.
No período de 1821 a 1825, a vila preponderou sobre as demais povoações amazonenses inclusive sobre a capital. A câmara, cheia de prerrogativas liderou a luta pela autonomia do Amazonas. Seu vereador mais velho João da Silva e Cunha foi quem mais se destacou: além de outras atribuições, presidiu a junta governativa.
A câmara mantinha na barra um juiz de jugados com atribuições para a polícia urbana e suburbana.
ITACOATIARA E SEUS PREFEITOS

Isaac Peres

1. Isaac José Peres. Nomeado pelo governado Efigênio Salles, assumiu a prefeitura em 15/03/1926. Em face da vigência da Constituição Estadual de 14/02/1926 ter acontecido um ano após sua ascensão ao cargo, ganhou um ano a mais ficando no poder até 15/03/1930, seu mandato durou 4 anos: idealizou as ruas do centro da cidade, inclusive a Avenida Parque.
Avenida parque 03
Avenida Parque
2. Dr. Abílio Nery (1876-1963). Em virtude de bruscas e interessantes mudanças ocorridas na vida político-institucional do Brasil, administrou a prefeitura somente no período de 15 de março a 13 de novembro do ano de 1930, seu mandato durou apenas 8 meses.

3. Manuel Justiniano de Farias, nomeado prefeito, governou o município de Itacoatiara no período de 14/11//1930 a 30/03/1931, seu mandato durou 4 meses.

4. Dr. Manoel Severiano Nunes (1892-1957). Designado para o cargo em 31/03/1931, pediu exoneração em 9 de setembro de 1931. Seu mandato durou 5 meses.
5. Dr. Manoel José Machado Barbuda. Exerceu o mandato, por nomeação de 9 de setembro de 1931 a fevereiro de 1932. Seu mandato durou 5 meses.
6. Capitão Gonzaga Tavares Pinheiro (1890-1978). Nomeado em 2 de dezembro de 1931 para o cargo comissionado de prefeito e foi exonerado em 26 de fevereiro de 1935. Seu mandato durou 3 anos e dois meses. Seu principal feito: a construção da Feira Gonzaga Pinheiro, ao lado do Marcado Central. Nesse período ocorreu a batalha naval de Itacoatiara (1932).
quadro da guerra

Quadro Batalha naval de Itacoatiara (Téo Braga).

7. Dr. Hermínio de Carvalho. Nomeado através do ato estadual de 26/02/1935, assumiu em 04/03/1935 e nessa condição governou até 19 de dezembro de 1935. Seu mandato durou 9 meses.

Em 02/06/1935 a Constituinte Estadual promulgou uma nova carta para o Amazonas, sendo criada uma nova Câmara composta por 5 vereadores. Com funções deliberativas assessoraria o prefeito com funções executivas. O mandato seria seria trienal, tanto para o prefeito quanto para os vereados. A cerimônia de instalação aconteceu no dia 20 de dezembro de 1935 e entre os mais novos vereadores estava Raymunda Menezes de Vasconcellos Dias (1908-1980), carinhosamente conhecida por (“Dadade”) a primeira mulher brasileira a exercer cargo público eletivo municipal, após a reforma eleitoral promovida pelo presidente Getúlio Vargas, que estendeu às pessoas do sexo feminino o direito de elegibilidade.

8. Doutor Hermínio de Carvalho. Prefeito eleito em 2 de setembro de 1935, tomou posse em 20 de dezembro de 1935, sendo substituído em 8 de dezembro de 1937. Seu mandato durou dois anos.
9. Alexandre José Antunes (1892-1967). Nomeado pelo interventor federal Álvaro Maia em 6 de dezembro de 1937, assumiu em 9 de dezembro de 1937. Exonerado a pedido, deixou a prefeito em 26 de maio de 1943. Ficou no mandato por 5 anos e seis meses.
10. Gregoriano Magalhães Auzier. Secretário da prefeitura exerceu a função, em caráter interino, de 27 de maio a 24 de junho de 1943.

11. Agrônomo Francisco do Valle. Prefeito em comissão, nomeado em 26 de maio de 1943, assumiu em 25 de junho de 1943. Governou até janeiro de 1944. Seu mandato durou 7 meses.
12. Ozório Alves da Fonseca (1889-1960). Nomeado por decreto de 10.01.1944, assumiu em 02 de fevereiro de 1944. Foi exonerado em 03 de janeiro de 1946. ficou no cargo durante 1 ano e 11 meses.
13. José Rebelo de Mendonça. Nomeado em 03 de janeiro de 1946, governou apenas 53 dias, até o dia 26.02.1946. Principal feito: Fez um trecho da Avenida Parque.
14. Ozório Alves da Fonseca. Renomeado em 25 de fevereiro, tomou posse em 28 de fevereiro de 1946, seu mandato expirou em 30 de abril de 1947. Seu mandato durou 1 ano e 2 meses. Principal feito: Organizou a Associação Comercial de Itacoatiara.

15. Capitão Francisco Trigueiro Sobrinho. Prefeito municipal, de 1º de maio de 1947 a 18 de setembro de 1947. Seu mandato durou 6 meses.
16. 2º Tenente Edson Epaminondas de Melo. Nomeado para curta administração que começou em 19 de setembro e foi até 28 de dezembro de 1947, durando apenas 03 meses.

A nova Constituição do Amazonas é outorgada em 26.10.1947.E os prefeitos e as câmaras municipais passam a ser eleitos por votos do povo, Trienalmente. O número de vereadores era de cinco.
17. Antônio de Araújo Costa. Eleito pela legenda PSD – Partido Social Democrático, em 16 de novembro de 1947, assumindo a prefeitura no período de 29 de dezembro de 1947 a 11 de janeiro de 1952. Principal feito: Fez o calçamento da rampa que vai do Mercado Central à Praça do Relógio.

Imagem8

Rua da rampa ou do cais do porto

18. Teodorico de Almeida Nunes. Apoiado pela coligação PDC, PTB e UDN. Seu mandato teve inicio no dia 12 de janeiro de 1952 e foi cassado em 08 de julho de 1955.

19. Raimundo Martiniano de Araújo. Presidente da câmara municipal, diante da cassação do prefeito Teodorico de Almeida Nunes, governou inteiramente de 09 a 27 de julho de 1955.

20. Pedro Santarém Penalber. Eleito pela câmara municipal, em 18 de julho de 1955, assumiu a prefeitura em 28 de julho de 1955 e renunciou em 17 de novembro de 1955.

21. Adamastor Onety de Figueiredo. Presidente da câmara municipal, assumiu provisoriamente em 18 de novembro e em seguida foi eleito para completar o mandato de seu antecessor governando no período de 28 de novembro de 1955 a 11 de janeiro de 1956.

22. Raimundo Perales. Eleito pela legenda do PDS – Partido Social Democrático, em 03 de outubro de 1955, governou no período de 12 de janeiro de 1956 a 11 de janeiro de 1960. Principal feito: Arborização da Avenida Parque.

Arnobío Oliveira, Acassio Leite

Acásio Leite

23. Acásio Soares de França Leite. Eleito pelo PTB em 03 de outubro de 1959, assumiu a prefeitura em 12 de janeiro de 1960 e renunciou em 05 de agosto de 1963, para concorrer a uma cadeira de vereador à câmara municipal.

24. Agrônomo Luiz Soares de Medeiros. Foi eleito pela câmara municipal em 05 de agosto de 1963, pedindo licença do cargo em 13 de outubro de 1963. Principal feito: fez os bancos com identificação na Praça da Matriz.

25. Paulo Gomes da Silva. Presidente da câmara municipal, dos quadros do PTB, em face da declaração de vacância do cargo, assumiu interinamente o posto em 14 de outubro de 1963 ficando até o final em 11 de janeiro de 1964.

Nesse período em Brasília, os militares dão o golpe de Estado de 31 de março de 1964, exilam e cancelam os direitos políticos do presidente João Goulart, colocando o país sob um regime autoritário que duraria até 1985. Reflexos dessa crise em Itacoatiara, os vereadores da oposição Paulo Pedraça Sampaio e Argos Valente são detidos e conduzidos à prisão no quartel do exercito, em Manaus. Posteriormente é decretada intervenção federal no município e, a nível nacional, são multiplicadas as prisões ilegais e cassações são extintas, e são criados a Aliança Renovadora Nacional ARENA, partido de sustentação do ideário do governo militar, e o Movimento Democrático Brasileiro – MDB, de caráter oposicionista.

26. Professor Galdino Girão de Alencar. Assumiu a prefeitura em 12 de janeiro de 1964, eleito por uma coligação partidária liderada pelo PL – Partido Libertador em 06 de outubro de 1963. Decidido a concorrer a uma cadeira de Deputado à assembléia Legislativa, renunciou em 17 de setembro de 1966. Principal feito: Fez o Arco do Triunfo.

27. Francisco Ferreira Athayde (PSD). Vice –presidente da câmara, em face da renúncia do prefeito e impedimento do prefeito da casa, assumiu interinamente em 17 de setembro de 1966 ficando até 27 de outubro de 1967.

28. Jurandir Pereira da Costa. Presidente da câmara era filiado ao PSD – Partido Social Progressista. Assumiu o poder executivo em 27 de outubro de 1967 até 12 de dezembro de 1967.

29. Armindo Magalhães Auzier. Interventor federal nomeado pelo presidente Marechal Humberto Castelo Branco, através de decreto de 07 de novembro de 1967, exerceu a função de 12 de dezembro de 1966 a 14 de setembro de 1967.

30. Aurélio Vieira dos Santos. Prefeito municipal por eleição direta em 06 de setembro de 1967. Sua gestão foi do período de 14 de setembro de 1967 a 30 de janeiro de 1969.

A Emenda Constitucional nº 01 de 1969, outorgada pelos militares, criou a figura do vice prefeito, eleito conjuntamente com o prefeito municipal.

31. Jurandir Pereira da Costa. Eleito com o vice-prefeito Mábio Frutuoso de França, pela ARENA – Aliança Renovadora Nacional, em 15 de novembro de 1968, assumiu em 31 de janeiro de 1969, sendo substituído em 31 de janeiro de 1973. Principais feitos: Construção do Estádio Municipal, Hospital José Mendes e da casa de Cultura.

32. Aurélio Vieira dos Santos. Registrado pela Arena, com o vice-prefeito David Pereira Braga, foi reeleito em 15 de novembro de 1972, governou de 31 de janeiro de 1973 a 30 de janeiro de 1977. Principais feito foi a construção da Quadra de Esporte Herculano de Castro e Costa.

O comando politico do governo prorrogou em dois anos os mandatos dos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores eleitos em 15 de novembro de 1976. Em Itacoatiara, o prefeito Chibly Calil Abrahim (1914-1987) prometera em praça pública que não ficaria na prefeitura um dia sequer além dos quatro anos adquirira em eleição democrática. Infelizmente, dando margem a muitas críticas, ele não cumpriu o prometido.

33. Chibly Calil Abrahim teve como vice-prefeito Mustafa Milton Amed foram eleitos em 15 de novembro de 1976 e assumiu em 31 de janeiro de 1977. Nomeado subsecretário Estadual de Saúde, o vice- prefeito Milton Amed renunciou em 10 de abril de 1979. Quando ao prefeito encaminhou em 15 de janeiro de 1981 pedido de renúncia à câmara, com efeito irretratável para 31 de janeiro de 1981, porém, ante a forte pressão exercida por seus correligionários, voltou atrás, permanecendo no cargo até 31 de janeiro de 1983. Feitos: Derrubada e construção do Mercado Central e construção da Escola Dom Paulo.

Nesse período o grande líder Ulysses Guimarães (1916-1992), presidente nacional do PMDB, esteve em Itacoatiara por duas vezes.

old photos 041

34. Mamud Amed Filho. Eleito em 15 de novembro de 1982, ao lado de seu vice-prefeito Flavio Guimarães da Silva, pela sublegenda ARENA-1, foi empossado em 31 de janeiro de 1983 e transferiu o cargo em 31 de janeiro de 1989. principal feito: construção da ponte Mamud Amed.

Em decorrência de emenda constitucional votada no congresso, o mandato de prefeito, vice-prefeito e vereadores, a partir das eleições municipais de 15 de novembro de 1986, volta a ser de quadrienal.

35. Francisco Pereira da Silva. Teve como vice-prefeito José Resk Maklouf, concorreu e venceu as eleições de 03 de novembro de 1988, com candidatura registrada pela aliança partidária PMDB, PDC, PTB, PRN e PST. Administrou o período de 1º de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992. Principal feito: Prolongamento da Avenida Parque.

itacoatiara paisagens 034

Prolongamento da Avenida Parque

36. Mamud Amed Filho e o vice-prefeito Miron Osmário Fogaça venceram as eleições em 03 de novembro de 1992, concorrendo pela coligação Aliança Democrática PMDB, PDC, PTB, PSDB e PSD. Sua administração transcorreu de 1º de janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1996. Principal feito: Construção da Escola Maria Nira Guimarães, Mercado Gesta Filho e da Feira do Produtor Rural.

37. Miron Osmário Fogaça, tendo como vice-prefeito João Batista Santana de Almeida venceram as eleições no dia 03 de outubro de 1996 com candidatura registrada pelas legendas do PTB – Partido Trabalhista Brasileiro e PDT – Partido Democrático Trabalhista. Foram empossados para governa o município no período de 1º de janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2000. Principal feitos: Construção de Postos Médicos e Implantação do sistema de coleta de lixo na cidade.

Centro de Saúde Mª Litaiffe

Centro de saúde

38. Mamud Amed Filho, teve como vice-prefeito Tibiriçá Valério de Holanda. Governou o município no período de 1º de janeiro de 2001 a 12 de dezembro de 2004. Principal feito: Construção do complexo poli esportivo Juracema Holanda, da Praça do Mirante, da Praça do conjunto Sham, da Praça do Santo Antônio, Restauração da calçada e asfaltamento da Avenida Parque.

itac4

Asfaltamento da Avenida Parque

39. Mamud Amed Filho, vice-prefeito Jander Nobre. Sua gestão teve inicio no dia 01 de janeiro do ano de 2005 com previsão para termino em dezembro de 2008. Principais feitos: Construção de escolas tanto na zona urbana, quanto rural do município e construção do muro de Arrimo da cidade.

P9140100

Muro de arrimo

30. ANTONIO PEIXOTO

4 comentários:

Miracizão disse...

È muito gratificante ver que uma biblioteca virtual, nasceu, cresceu n o João Valério e está sendo lançada ao mundo inteiro. È isso aí Ricardo. Parabéns.

Miracizão disse...

A participação da comunidade escolar será de fundamental importância para acompanhar o crescimento desse blog estritamente Itacoatiarense. VAmos blogar, gente.

andreia disse...

PARABÉNS!!!! é um verdadeiro acervo sobre a nossa cidade,bom material p ser utilizado pelos prof.de história.

V@ness@ disse...

Oi professor!!!
Meus parabéns é muito bom saber que o projeto continua firme e forte até na internet. Me emociono só de lembrar que fui uma das primeiras a participar e depois deram continuidade nessas pesquisas. O engraçado é que achei esta página por acaso, pois estava pesquisando na google sobre o bairro de São Cristovão, mas não achei muita coisa. Bem espero ainda contribuir e muito com o meu querido professor. Abraços e um bom trabalho